Poema Amar de Carlos Drummond de Andrade

Que pode uma criatura senão, senão entre criaturas, amar ? amar e esquecer, amar e malamar, amar , desamar, amar ? sempre, e até de olhos vidrados, amar ? Que pode, pergunto, o ser amoroso sozinho, em rotação universal, senão rodar também, e amar ? amar o que o mar traz à … [Read more...]

Poesia de Carlos Drummond de Andrade – As Sem-razões do Amor

As sem razões do amor

Eu te amo porque te amo. Não precisas ser amante, e nem sempre sabes sê-lo. Eu te amo porque te amo. Amor é estado de graça e com amor não se paga. Amor é dado de graça, é semeado no vento, na cachoeira, no eclipse. Amor foge a dicionários e a regulamentos vários. Eu te amo … [Read more...]